SEMPRE BRIOSA

Briosa... se jogasses no céu, morreria só para te ver jogar!

domingo, 9 de abril de 2006

PALHAÇADA!



Académica, 2 - Naval, 2

Este jogo foi uma autêntica palhaçada à chuva!
É um facto que não estamos a fazer o nosso melhor mas estão a empurrar-nos para a segunda!

Não estivemos bem, permitimos que durante grande parte do jogo a Naval dominasse, em parte, porque estando nós desfalcados, a estratégia de Nelo Vingada passava mais por explorar o mortífero contra-ataque. E assim foi.

Enquanto os navalistas dominavam, aos 4 minutos já Joeano fazia o 1-0 correspodendo a um centro do lado esquerdo, por Fernando, aparecendo ao segundo poste a cabecear para o fundo da baliza de Taborda.

22 minutos depois, o mesmo Joeano (verdadeiramente mortífero!) concretizava o 2-0 com novo cabeceamento certeiro, a centro da direita de Filipe Teixeira.

Aos 33 minutos, os forasteiros reduziam a desvantagem com um tento de Lito a dar o melhor seguimento a cruzamento, indo-se para intervalo com o marcador em 2-1, premiando a eficácia e o pragmatismo da Briosa.

Na segunda parte veio a fantochada, que quase reeditou em termos de marcha no marcador, aquilo que se passara há uma semana na Amadora.

Como pelo jogo jogado a Naval não conseguia aquilo que pretendia - assim como à distância outros concorrentes directos da Briosa, na luta pela permanência, digo eu! - um senhor de apito na boca chamado Jorge Sousa decidiu dar uma mãozinha e ser o protagonista de um filme de péssima qualidade.

Aos 55 minutos expulsa Nuno Piloto por acumulação de amarelos.

Coincidência das coincidências: aos 63 minutos Saulo empata!

E como a ajuda não estava a ser suficiente, porque mesmo com 10 elementos resistíamos, esse palhaço do apito decide expulsar Andrade aos 86 minutos, por entrada sobre Lito. Um rigor arbitral de bradar aos céus!



Como nestas coisas nem a pessoa com melhor feitio aguenta tamanha afronta, 1 minuto depois foi a vez de Nelo Vingada, de cabeça perdida, ser expulso.

Aos 92 minutos, depois de poder ter sentenciado a partida, desperdiçando o nosso 3º golo, Joeano também acabou por ver o cartão vermelho. O juiz assistente chamou Jorge Sousa e este expulsou o brasileiro. Quando abandonava o relvado, Joeano pontapeou a mesa do quarto árbitro. Quantos jogos de suspensão é que aí vêm?

Tudo muito mau!

Jogámos desfalcados mas mesmo assim conseguimos atingir a vantagem de 2 golos, é certo que a Naval nunca desistiu mas foi vergonhosa a forma como Jorge Sousa nos encostou às cordas.

Agora, estando nós em posição de descida, como muitos pretendiam, aguardo para ver que castigos aí vêm para o nosso lado...nomeadamente, por causa da tentativa de invasão de campo.

Não é desejável que estas coisas aconteçam mas "quem não sente não é filho de boa gente!"

0 comentários:

Enviar um comentário

<< Home