SEMPRE BRIOSA

Briosa... se jogasses no céu, morreria só para te ver jogar!

terça-feira, 28 de fevereiro de 2006

BOA NOTÍCIA!

Zé Castro já vai poder alinhar no próximo jogo com a U. Leiria, segundo informação veiculada por Pedro Saraiva, do departamento médico do clube

domingo, 26 de fevereiro de 2006

ASSIM, NÃO!

Mais uma vez, num jogo em Coimbra frente a um dos chamados Grandes, se viram adeptos do adversário em zonas reservadas a sócios da Briosa.

Inclusivé, neste Académica-Sporting foi possível ver - pasme-se! - adeptos conotados com as cores leoninas na mesma bancada da Mancha Negra e nos camarotes...

Como é possível que nos sectores de lugares cativos academistas haja espectadores envergando o cachecol das cores adversárias?

Confesso que desses chamados 3 Grandes, sempre simpatizei com o Sporting, mas por respeito à minha Briosa nunca estaria no "meu" Estádio Cidade de Coimbra a apoiar os leões e a usar camisolas e cachecóis dos mesmos. Isso, nunca!

Seria bom que esta Direcção atendesse a este tipo de situações e que as erradicasse, porque já no jogo com o Benfica se verificou idêntico fenómeno.

Afinal em Coimbra, jogamos em casa ou fora?

"O RESULTADO NÃO CONDIZ COM O QUE SE PASSOU"


"Penso que o resultado não condiz em nada com aquilo que se passou. A Académica fez um jogo francamente interessante.
O nosso guarda-redes não teve uma defesa difícil e o Sporting desperdiçou um golo pelo Liedson numa situação de contra-ataque, naquela que foi a única oportunidade flagrante que teve.
Não é que a Académica tenha tido, mas seguramente que o guarda-redes do Sporting teve mais trabalho"

"Quando se perde 3-0 não há muito dizer, há que cumprimentar o adversário, mas o resultado é francamente enganador e penalizador. A Académica teve uma exibição muito interessante e se jogasse assim contra adversários do seu nível certamente que teria mais pontos conquistados em casa."

Nelo Vingada, logo após o Académica-Sporting

SABOR A MUITA INJUSTIÇA



Académica, 0 - Sporting, 3

Confesso que pouco ou nada me apetece escrever sobre esta derrota porque teve um travo demasiado amargo, tamanha foi a injustiça.

Começámos mal no jogo, fomos surpreendidos pela entrada pressionante do adversário na partida, e quando acordámos já estávamos a perder. Passava apenas 1 minuto desde o apito inicial.

A partir daí, pegámos no jogo, controlámos as operações, fomos sempre mais perigosos, chegámos frequentemente à área adversária, sob a batuta de Filipe Teixeira e de Brum, mas a inoperância de Serjão e de Joeano, e remates disparatados, sem qualquer direcção, nunca permitiram que chegássemos ao golo.

No segundo tempo, quando assumíamos novamente as despesas da partida, um golão de Liedson, num remate de longe, deitou por terra a motivação e a capacidade anímica dos nossos jogadores.

No entanto nunca desistimos, mas inexplicavelmente um jogador tão experiente como Pedro Roma decide agredir Liedson, provocando a sua expulsão e oferecendo o 3º golo aos leões, através de uma grande penalidade.

Numa noite para esquecer, foi uma derrota pesada, porque demasiado dilatada, e porque jogámos o suficiente para pontuar. Faltou-nos eficácia, sorte e... alguns dos habituais titulares.

Começo a ficar preocupado, porque estamos numa fase decisiva e porque começam a ser demasiados jogos sem ganhar!

Ficha de Jogo:

Local: Estádio Cidade de Coimbra

Árbitro: Jorge Sousa, do Porto

ACADÉMICA: Pedro Roma; Sarmento (Luciano, 56m), Danilo, Hugo Alcântara (Gelson, 70m) e Vítor Vinha; Roberto Brum; Dionattan, Filipe Teixeira e N´Doey (Nuno Piloto, 70m); Joeano e Serjão

Suplentes não utilizados: Dani, Paulo Adriano, Andrade e Zada

SPORTING: Ricardo; Abel, Tonel, Polga e Caneira; Custódio; João Moutinho (Hugo, 86m), Romagnoli (João Alves, 56m) e Nani; Deivid (Douala, 73m) e Liedson

Suplentes não utilizados: Tiago, Tello, Luís Loureiro e Koke

Ao intervalo: 0-1

Disciplina: Cartão amarelo a Caneira (41m), Abel (45m), Roberto Brum (51m), Pedro Roma (80m) e Douala (94m).

Cartão vermelho a Pedro Roma (87m).Marcadores: João Moutinho (2m), Liedson (57m) e Nani (90m, g.p.)

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2006

ACADÉMICA-SPORTING

Lista de convocados:

Guarda-redes:
Pedro Roma e Dani;

Defesas:
Danilo, Hugo Alcântara e Nuno Luís;

Médios:
Dionattan, Filipe Teixeira, Vítor Vinha, Paulo Adriano, Fernando, Sarmento, Nuno Piloto, Andrade, N'Doye, Zada e Roberto Brum;

Avançados:
Joeano, Luciano, Gelson e Serjão.

"TODOS A LEIRIA"

A Mancha Negra vai efectuar a respectiva viagem com o nome de código: "TODOS A LEIRIA" , com viagem com bilhete pelo valor de apenas 10 euros para que assim possamos contar com a presença em grande número da nossa massa associativa e de todos os seus simpatizantes neste encontro de caracter decisivo para a nossa Briosa.

As inscrições e informações podem ser efectuadas na sede da claque, sito pavilhão Jorge Anjinho, ou através dos telefones 919485361 Miguel (vhs) ou 936497246 Carlos (Viagra).

A viagem está programada para Domingo dia 5 pelas 13:00 horas, partida do pavilhão Jorge Anjinho.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2006

INEVITÁVEL

Não há mesmo nada a fazer!

Para grande mágoa minha, a blogosfera academista - que tinha tudo para ser um espaço de exaltação e sublimação do fervor clubístico pela nossa Briosa - está inevitavelmente transformada num campo de batalha entre os defensores da tese X e os apoiantes do senhor Y.

Diariamente, era com grande gosto e curiosidade que me deliciava a ler nos vários blogues comentários repletos de genuína paixão academista, com discussões civilizadas e pontos de vista diferentes, mas bastante interessantes pela forma construtiva como se contraditavam.

Actualmente, desgosta-me profundamente ver esses mesmos espaços transformados em locais onde se verte acrimónia, insulto e uma extrema animosidade, entre pessoas que apenas deviam ter um objectivo: manter bem alto o nome da Académica e provar aos demais que os adeptos academistas se distinguem pelo tom elevado e cortês com que debatem os seus pontos de vista.

É pena...

"É POSSÍVEL GANHAR"



"É possível ganhar porque senão não valia a pena ir jogar e o resultado estava entregue. Sabemos que é um jogo difícil, como são todos."

"Sabemos que o Sporting está numa fase boa de motivação face aos resultados e às boas exibições que tem vindo a fazer. Sabemos também que numa noite boa podemos superar qualquer adversário."

Nelo Vingada

"DE IGUAL PARA IGUAL"



"O Sporting é um grande, mas jogamos em casa, já demonstrámos que temos uma excelente equipa e, com um pouco mais de concentração, pois estamos a sofrer muitos golos de bola parada, temos hipóteses de jogar de igual para igual no ataque e dar muito trabalho ao Sporting."

Sarmento

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2006

DE FORA

Zé Castro muito provavelmente não recuperará a tempo de defrontar o Sporting, por se encontrar ainda lesionado, devido a uma microrrotura na face posterior da coxa direita.

A ele juntam-se Ezequias e Pedro Silva - expulsos no último jogo - e ainda Nuno Luís.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2006

"PAIXÃO" DO APITO

Os judiciosos desabafos do nosso técnico - Nelo Vingada - ainda sobre o jogo de ontem:

"Estiveram muitas pessoas envolvidas no jogo. Umas dormirão satisfeitas outras menos bem. No meu caso e dos meus jogadores, dormiremos de consciência tranquila"

"Estiveram em campo duas equipas em situação complicada que proporcionaram um bom espectáculo. Não vou dormir bem, porque perder desta maneira não me dará a tranquilidade de espírito, mas estou de consciência tranquila para dormir bem. Jogar uma hora e dez minutos com menos um jogador e nas circunstâncias em que jogámos e, pela amostra dos primeiros dez minutos, parece-me que se tivéssemos jogado com 11 as nossas possibilidades seriam francamente melhores"

"Não me revejo neste tipo de futebol, pelo facto de existirem situações que abomino. Vamos continuar a lutar ciente de que as coisas ficaram agora complicadas, mas a Académica jogando, como hoje, seguramente terá argumentos para poder estar noutra posição classificativa."


É óbvio que nesta fase decisiva da Liga - onde muitos interesses se jogam - em que várias equipas andam, umas pela zona perigosa da despromoção, outras a lutar pelas competições europeias, e outras ainda a lutar pelo título, vamos enfrentar dificuldades acrescidas para lutar com as nossas armas dentro das fronteiras da verdade desportiva.

Como a nossa Briosa é um clube "simpático" seremos naturalmente um dos alvos a abater, pelo que nos resta apelar a um esforço suplementar dos nossos atletas, a uma equipa técnica sagaz e competente, a uma Direcção atenta - empenhada em não deixar passar em claro certas situações -, e a uma massa associativa entusiástica e inexcedível no seu apoio.

Haja esperança!

RUFIA













Luciano está sob a alçada disciplinar da Académica, por se ter envolvido numa discussão num bar perto da Mealhada, da qual resultou uma queixa-crime apresentada por um indivíduo no posto da GNR local.

domingo, 19 de fevereiro de 2006

MORRER NA PRAIA...



Gil Vicente, 4 - Académica, 3

Uma derrota inglória, numa partida disputada frente a um opositor directo na luta pela manutenção, e que resultou numa mão-cheia de golos.

Infelizmente para as nossas cores, o resultado final sorriu aos da casa, já mesmo nos últimos minutos, pese embora toda a capacidade de luta, espírito de sacrifício e brio, com os quais os nossos jogadores encararam este jogo.

Convém referir que a Académica acabou o encontro reduzida a nove elementos, sem nunca desistir, sendo que o quarto - e decisivo - golo do Gil Vicente aconteceu mesmo no último minuto.

A nossa equipa jogou a partir do minuto 18 em inferioridade numérica, com 10 elementos por expulsão de Ezequias, vítima do manifesto excesso de rigor de Bruno Paixão.



Apesar da amarga derrota temos que referir o fantástico hat-trick que Joeano obteve, levando-nos a pensar que andou demasiado tempo na sombra de Marcel...

Um resultado muito injusto atendendo a todas as contrariedades que a Académica sofreu.

A Briosa iniciou a partida com:

Pedro Roma; Pedro Silva, Danilo, Hugo Alcântara, Ezequias, Sarmento, Roberto Brum, N'Doye, Filipe Teixeira; Gelson, Joeano.

Jogaram ainda Nuno Piloto, Dionattan e Paulo Adriano.

Deixo ainda a frenética dança no marcador, verificada na partida desta tarde:

0-1 (7 m) - GOLO DA ACADÉMICA, por JOEANO
Contra-ataque rápido dos visitantes, com Sarmento a lançar Ezequias na esquerda e este a cruzar para o cabeceamento certeiro de Joeano.

1-1 (21 m) - GOLO DO GIL VICENTE, por JOÃO PEDRO
Livre no flanco esquerdo do ataque gilista, com João Pedro a cruzar e a bola a embater no poste antes de entrar na baliza de Pedro Roma.

2-1 (24 m) - GOLO DO GIL VICENTE, por MATEUS
Pontapé de canto marcado por Nandinho na direita e Mateus cabeceia para o fundo das redes, dando vantagem aos gilistas.

2-2 (35 m) - GOLO DA ACADÉMICA, por JOEANO g.p.
O avançado brasileiro Joeano bisa na partida, convertendo sem dificuldades uma grande penalidade

3-2 (39 m) - GOLO DO GIL VICENTE, por GREGORY
Jogada de insistência dos gilistas, com Pedro Roma a defender por duas vezes mas a não conseguir travar o remate de Gregory, que volta a dar superioridade à equipa da casa.

3-3 (72 m) - GOLO DA ACADÉMICA, por JOEANO
O brasileiro completa o "hat-trick" e volta a empatar a partida. Jogada de Dionattan e Joeano remata depois em jeito, fora do alcance de Paulo Jorge.

4-3 (89 m) - GOLO DO GIL VICENTE, por CARLOS CARNEIRO
Cruzamento de Mateus da esquerda e Carlos Carneiro cabeceia para o fundo das redes. Os gilistas voltam à vantagem.

sábado, 18 de fevereiro de 2006

ÚLTIMA HORA















Façam o favor de ler isto para verem a imprensa desportiva que temos neste país...

MOVIMENTAÇÕES








Tenho lido com muita atenção a acesa troca de palavras e a discussão que se vem gerando na blogosfera afecta à Briosa, sobre quem reúne melhores condições para liderar os destinos da mesma, sobretudo nesta fase em que o nome do actual presidente vem sendo referido na comunicação social por motivos menos agradáveis.

Respeitando todas as opiniões - e assumindo que todos querem o melhor para a Académica - não posso deixar de condenar o tom, por vezes desrespeitoso e demasiado trauliteiro, com o qual se esgrimem argumentos.

Conhecendo pessoalmente Campos Coroa, e não José Eduardo Simões, de uma coisa estou absolutamente convicto:

Podem ter sensibilidades políticas diferentes, podem ter projectos diversos para o clube, podem ter percursos de vida antagónicos, mas seguramente que ambos são ACADEMISTAS dos pés à cabeça.

Por tudo isto, não deixemos que o calor das discussões, nas quais se advogam as nossas mais profundas convicções, tolde a aconselhável serenidade e lucidez que faz os adeptos academistas serem diferentes - para melhor - dos demais!

GIL VICENTE-ACADÉMICA

Lista de Convocados

Guarda-Redes:
Pedro Roma e Dani;

Defesas:
Sarmento, Danilo, Ezequias, Hugo Alcântara, Andrade e Pedro Silva.

Médios:
Dionattan, Filipe Teixeira, Paulo Adriano, Fernando, Nuno Piloto, N´Doye e Roberto Brum.

Avançados:
Gelson, Joeano e Serjão.

"MAIS CONTUNDENTES"











A antevisão do nosso técnico ao Gil Vicente-Académica, deste fim-de-semana:

"Temos de ser mais contundentes e agressivos"

"Nestas alturas, a qualidade de jogo já não é, por si só, suficiente para garantir a obtenção de resultados positivos, por isso os aspectos mais importantes passam a ser mesmo o controlo emocional e a capacidade de evitar os erros"

"Vamos tentar ganhar a uma equipa que também está entre as que procuram a tranquilidade, num campo que é tradicionalmente difícil, pelo que a entrega, a luta e a capacidade de sofrer vão ser decisivas."

DESMENTIDO

Face a este veemente desmentido em que é que ficamos?

Confesso que sou um grande admirador das qualidades futebolísticas do José Castro - em relação às suas qualidade humanas já não posso falar, porque não o conheço pessoalmente - mas magoa-me muito, enquanto academista, ver saír um jogador formado no clube, sem qualquer contrapartida para a Briosa.

E já agora, sendo um dado adquirido que vai saír no final da corrente época, seria conveniente que se esclarecesse então porque motivos não renovou contrato com a Académica: se por má-vontade do atleta, se por incompetência dos nossos dirigentes...

Mas como adepto academista, e caso Zé Castro não tenha aceite as condições que lhe foram apresentadas porque já estava comprometido com outro clube, relembro que os jogadores - e os dirigentes - passam, mas os clubes ficam!

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2006

A CUSTO ZERO?



A ser verdade esta notícia publicada no jornal Record...:

Zé Castro vai jogar no FC Porto. O acordo está assumido entre o ainda jogador da Académica e a SAD dos dragões, mas só será oficializado no final desta época.

(...)

Pinto da Costa não tem receio de perder o defesa-central, pois o contrato está assinado e é válido para os próximos 5 anos, mas respeitará os termos de um pacto de silêncio que o jogador solicitou. Zé Castro é conimbricense e não pretende sair a mal da sua cidade e do clube que representa desde os sete anos de idade.

(...)

Sai a custo zero, pois a renovação do seu contrato tornou-se impossível a partir do momento em que não foi conseguido o entendimento até ao final do ano de 2005.

(...)

O FC Porto, que há muito referenciara o atleta, tratou nos últimos meses de garantir o seu concurso com a discrição que caracteriza alguns dos seus negócios. Aliás, sabia que tinha de agir com rapidez, pois Zé Castro era um alvo apetecível. Completou 23 anos em Janeiro, estava livre e a Académica não será ressarcida de qualquer indemnização pela sua formação.

...só tenho a dizer ao senhor Zé Castro:

Muito obrigado por tamanha ingratidão pelo clube que o formou e que o projectou, e pelos adeptos que sempre o apoiaram e acarinharam!

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2006

POLÍTICA DE AQUISIÇÕES

Como leitor assíduo do fórum do site oficial do nosso clube, deparei-me com esta opinião, na qual me revi quase na totalidade.

Não sendo eu uma pessoa minimamente xenófoba, até porque acredito que o mérito e o profissionalismo devem estar acima de raças ou nacionalidades, não posso deixar de subscrever a opinião manifestada.

Havendo tantos jovens - e outros não tão jovens - com tanta qualidade e vontade de singrar no futebol português, por que motivo se recorre insistentemente a mercados externos, no caso o brasileiro? Já dizia o outro: mais do que 2 brasileiros num plantel já é uma escola de samba...

É óbvio que de vez em quando lá aparece um profissional exemplar como o Roberto Brum ou um talento como o Marcel, mas será que não temos cá - mesmo em divisões inferiores - jogadores com idêntica qualidade e possivelmente mais baratos?

Interpretando com alguma ironia este fenómeno crescente de recrutamento de jogadores no Brasil apenas posso inferir uma coisa: as comissões que se ganham com estes negócios são mesmo muito atractivas. Só lamento que as mesmas se sobreponham - quase sempre - a critérios de ordem desportiva e que muitas vezes redundem em verdadeiros flops.

É o dirigismo desportivo que temos, e que merecemos!

É FUNDAMENTAL GANHAR!



Entrando nós numa fase decisiva, em que todos os jogos serão verdadeiras finais, esta partida em Barcelos reveste-se de capital importância porque defrontamos um adversário que luta pelos mesmos objectivos, sendo mesmo que em caso de derrota no domingo, a Académica será ultrapassada na tabela pelos gilistas.

Nesse sentido, apelo a toda a família academista que se desloque em massa a Barcelos e que sejamos o tal 12º jogador de que os nossos craques tanto necessitam para os catapultar para a vitória.

A direcção da Briosa já disponibilizou ingressos para a partida, os quais estarão à venda - a 10 euros - até sexta-feira, no pavilhão Jorge Anjinho.

Todos a Barcelos!

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2006

VENCER EM BARCELOS!













A ambição de Danilo visando a próxima partida, em Barcelos:

"A competição está equilibrada. Tropeçámos em casa quando menos esperávamos, mas já provámos que somos capazes de vencer fora. E é isso que vamos buscar contra o Gil Vicente"

"Tenho vontade de continuar numa equipa que me acolheu bem e acredito que tudo vai ficar resolvido a curto prazo. Agora a prioridade é ajudar a Académica."

terça-feira, 14 de fevereiro de 2006

ENVELOPES COM DINHEIRO...

"Como a mulher de César .... não basta ser séria .... é preciso parecê-lo!"

MAL EXPLICADO...

Mas que "estória" tão mal contada é esta?

Será que alguém pode informar o nosso presidente que existe Via Verde e que não necessita de andar com tanto dinheiro no automóvel?

Um lamentável episódio - ainda com muito por explicar - que acaba por sujar o bom nome e a reputação da nossa Briosa. Pergunto-me ainda quem será o autor da denúncia anónima...

Quando futebol, política e interesses imobiliários se juntam, geralmente dá...apito dourado!

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2006

"COMPLICADO!"










A apreciação de Nelo Vingada ao resultado do sorteio hoje realizado:

"Se pudesse, escolheria outro adversário, mas como nos calhou o Sporting não há que inventar. Todavia, como o jogo vai realizar-se em Coimbra se calhar haverá mais possibilidades para a Académica.

Trata-se de um jogo que terá de ser decidido, um jogo diferente, e encaramos o encontro com ambição e determinação, olhando para a eliminatória seguinte como um objectivo que poderá ser conseguido."

ACADÉMICA-SPORTING










O sorteio dos quartos-de-final da Taça de Portugal, hoje realizado, ditou um Académica-Sporting.

Sendo um dos adversários mais complicados que nos poderia ter calhado, até pelo seu crescendo de forma, creio no entanto que temos todas as condições para os eliminar, até porque jogamos no nosso reduto.

É imperioso que comecemos a assimilar uma cultura segundo a qual podemos e devemos respeitar todos os adversários, mas estando sempre imbuídos de um espírito ganhador em que acreditemos que podemos vencer qualquer equipa.

Até ao momento, apenas 11 equipas conquistaram a vitória na Taça de Portugal:

Benfica (24 vezes),
Sporting (13),
FC Porto (12),
Boavista (5),
Belenenses (3),
Vitória de Setúbal (3),
Académica (1),
Estrela da Amadora (1),
Leixões (1),
Sporting de Braga (1)
e Beira Mar (1).

sábado, 11 de fevereiro de 2006

ACADÉMICA, 0 - BOAVISTA, 2



Ficha de jogo

Académica – Pedro Roma; Sarmento, Danilo, Hugo Alcântara e Ezequias; Dionattan (Serjão, 56 m), Roberto Brum e N’Doye; Luciano, Joeano (Fernando, 70 m) e Filipe Teixeira.

Boavista – William; Manuel José, Ricardo Silva, Cadu e Areias; Paulo Sousa, Tiago e Lucas; Paulo Jorge (Cissé, 85 m), João Pinto (Figueredo, 78 m) e José Manuel (Diogo Valente, 88 m).

Disciplina: cartão amarelo a Paulo Sousa (10 m), Hugo Alcântara (30 m), João Pinto (52 m), Dionattan (52 m), Ricardo Silva (63 m), Filipe Teixeira (84 m), N’Doye (90 m)

Marcador: 0-1 por João Pinto (45 m); 0-2 por João Pinto (77 m).

É P'RA GANHAR!!!!!

Académica-Boavista

Lista de convocados:

Guarda-redes:
Pedro Roma e Dani.

Defesas:
Danilo, Ezequias e Hugo Alcântara.

Médios:
Dionattan, Filipe Teixeira, Vítor Vinha, Paulo Adriano, Sarmento, Fernando, Nuno Piloto, Andrade, N'Doye e Roberto Brum.

Avançados:
Joeano, Luciano e Serjão.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2006

EM FRENTE!



Desportivo das Aves, 1 - Académica, 2

Estádio D. Aves, em Vila das Aves

Árbitro: João Vilas Boas (Braga)

AVES - Mota, Sérgio Carvalho, Vítor Manuel, William, David Aires, Edu, Nené, Figueiredo, Binho, Hélder Neto e Hernâni
Treinador: Neca
Suplentes: Nuno, Alfredo, Mércio, Chano, Octávio, Paulo Pereira e Filipe Anunciação

ACADÉMICA - Dani; Pedro, Danilo, Hugo Alcântara, Vítor Vinha, Roberto Brum; Filipe Teixeira, N'Doye, Dionattan, Serjão e Gelson
Treinador: Nelo Vingada
Suplentes: Eduardo, Joeano, Luciano, Paulo Adriano, Fernando, Nuno Piloto e Andrade

Golos: Edu 39'; Vítor Manuel 22' pb, Joeano 81'

As considerações de Nelo Vingada, logo após a partida:

«Foi um jogo difícil.

O Desp. Aves já tinha mostrado, não diria uma surpresa, mas já tinha eliminado duas equipas do escalão principal e nós estávamos precavidos. Entrámos relativamente bem no jogo e controlámos durante meia hora os pontos fortes do adversário, mas o Desp. Aves tinha onze jogadores atrás da linha da bola.

A equipa desuniu-se após o golo. Na segunda parte, quem marcasse ganhava e foi isso que aconteceu. Passámos à eliminatória seguinte, era esse o nosso objectivo, e o nosso adversário mostrou porque fez uma boa carreira na Taça de Portugal».

TAÇA DE PORTUGAL

Lista de convocados:

Eduardo, Dani, Danilo, Hugo Alcântara, Pedro, Dionattan, Filipe Teixeira, Vítor Vinha, Paulo Adriano, Nuno Piloto, Andrade, N'Doye, Zada, Roberto Brum, Luciano, Gélson, Sarmento, Serjão e Joeano.

BAIXA DE VULTO


Zé Castro vai parar pelo menos 15 dias, devido uma lesão na coxa direita. A ecografia ontem realizada mostrou uma micro-rotura na face posterior da coxa.

Não jogará assim contra o Aves, devendo ainda falhar as partidas com Boavista e Gil Vicente.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2006

DESP. AVES-ACADÉMICA



A antevisão do nosso treinador - Nelo Vingada - sobre o próximo jogo, frente a uma equipa que já fez tombar Belenenses e Braga:

«Não há margem para erro porque é uma eliminatória e portanto há que ter tolerância zero»

«O Desportivo das Aves já eliminou o Belenenses e o Braga, é uma equipa com muito valor e merece todo o nosso respeito»

«Só uma Académica ao seu melhor nível pode ambicionar passar à fase seguinte».

sábado, 4 de fevereiro de 2006

ACADÉMICA, 3 - PAÇOS DE FERREIRA, 0



A Briosa derrotou inequivocamente o Paços Ferreira por 3-0, em jogo da 21ª jornada da Liga portuguesa de futebol.

A nossa Académica está em clara recuperação - numa onda recente de bons resultados - depois de ter vencido, na última jornada, no terreno do V. Setúbal por 1-0.

Quem sabe se não estaremos na desejada reedição da excelente segunda metade da liga 2004/05?

Os golos da nossa equipa foram da autoria de Gelson (46), Mangualde (56 p.b.) e Serjão (92). Já agora, alguém se lembra de um tal de Marcel? Têm dado pela falta desse senhor? Eu não! Felizmente para a equipa acabou a Marceldependência...

Verdade se diga que o Paços entrou bem no jogo, que a Briosa tardou em acertar mas o nosso fantástico público deu uma grande ajuda e a partir dos 30 minutos o domínio passou a ser nosso! Até final só deu Briosa!

O golo de Gelson, bem servido por Dionattan, logo a abrir os segundos 45 minutos foi decisivo para dar o mote ao que seria a partida, daí até final.

Refira-se que foi com um Zé Castro inferiorizado - devido a lesão - que ainda conseguimos chegar ao terceiro golo, o que dá uma clara ideia de que a equipa respira saúde e recorre ao espírito de entreajuda e de sacrifício.

Com este resultado, a Académica ascende provisoriamente ao nono lugar na classificação, com 26 pontos.

Estamos no bom caminho!



FICHA DE JOGO

Académica
Pedro Roma, Ezequias, Danilo, Zé Castro, Sarmento, Dionattan, Paulo Adriano, Zada (Luciano, 58), Gelson (Serjão, 77), N'Doye e Joeano (Filipe Teixeira, 60)

Suplentes: Dani, Pedro, Nuno Piloto, Fernando, Filipe Teixeira, Luciano e Serjão

Treinador: Nelo Vingada

Paços Ferreira
Peçanha, Fredy, Geraldo, Fonte, Mangualde, Paulo Sousa, Pedrinha (Edson, 60), Júnior, Didi (Cristiano, 74), Rui Dolores (Júnior Bahia, 64) e Ronny

Suplentes: Pedro, Primo, Edson, Cristiano, Emerson, Alexandre e Júnior Bahia

Treinador: José Mota

.......................................

Árbitro: Olegário Benquerença (Leiria)

Acção disciplinar: Cartão amarelo para Gelson (43), Júnior (44), Mangualde (85) e Ezequias (91)

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2006

ACADÉMICA-PAÇOS DE FERREIRA

Lista de convocados

Guarda-redes:
Pedro Roma e Dani.

Defesas:
Danilo, Ezequias, Zé Castro e Pedro Silva.

Médios:
Vítor Vinha, Paulo Adriano, Fernando, Nuno Piloto, Andrade, Zada, Filipe Teixeira, N'Doye e Dionattan.

Avançados:
Luciano, Gelson, Joeano, Sarmento e Serjão.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2006

VAMOS CORRESPONDER!

"Apelo aos adeptos, às claques, a toda a massa associativa para que façam sentir o peso do seu entusiasmo, como sempre o têm feito, mas em termos quantitativos ainda com maior expressividade, para que a equipa se sinta apoiada e empurrada para a vitória."

Nelo Vingada

TAMBÉM NÓS QUEREMOS, CARO NELO!

"Quero manter o ascendente exibicional que a equipa tem vindo a demonstrar nas últimas quatro jornadas, até porque a conquista dos três pontos frente ao Paços de Ferreira pode possibilitar alguma tranquilidade."

Nelo Vingada