SEMPRE BRIOSA

Briosa... se jogasses no céu, morreria só para te ver jogar!

sábado, 24 de fevereiro de 2007

Derrota... com sabor polaco!



Académica, 0 - Boavista, 2

Que desilusão!

Tínhamos nas nossas mãos a possibilidade de ultrapassarmos os boavisteiros na classificação geral e dar sequência à boa série de exibições e de resultados que vínhamos acumulando.

Em vez disso, dois golos axadrezados, apontados na primeira parte, 'made in Poland', de Grzelak (aos 23 minutos) e Kazmierczak (a dois minutos do intervalo), ditaram mais uma derrota caseira, provando que esta Briosa joga claramente melhor fora do seu reduto, em contra-ataque, já que não tem grande capacidade para mandar no jogo e chamar a si a responsabilidade da iniciativa do mesmo.



É certo que este Boavista caceteiro de Jaime Pacheco apenas procurou fazer anti-jogo e destruír, mas temos de ser honestos e reconhecer que a uma ponta de falta de sorte para as nossas cores, somou-se muita inépcia da nossa parte para inverter o rumo dos acontecimentos. Cometemos erros primários grosseiros, sobretudo Paulo Sérgio e Alexandre, que perderam a bola (onde não o podiam fazer!) para Grzelak e Essame, dando assim de bandeja aos boavisteiros a possibilidade de chegar aos tais 2 golos do nosso descontentamento. Assim, é difícil, ou mesmo impossível...

João Ferreira, o dono do apito, também apostou em tornar difícil o que parecia fácil, com decisões claramente prejudiciais para o nosso emblema (creio que houve mesmo falta sobre Paulo Sérgio, no lance que origina o primeiro golo). Estes pequenos pormenores de arbitragens habilidosas também têm a sua influência nos desfechos dos jogos, e de que maneira.

Gostaria de deixar uma sugestão a Manuel Machado: se no final da época concretizar a sua mudança para Guimarães, faça o favor de levar consigo Gyano. Eu, enquanto adepto da Académica, agradecer-lhe-ei... e muito!

0 comentários:

Enviar um comentário

<< Home