SEMPRE BRIOSA

Briosa... se jogasses no céu, morreria só para te ver jogar!

quinta-feira, 3 de maio de 2007

Brum apazigua ânimos



«O ser humano é passível de erros, mas no mesmo jogo o árbitro [Olegário Benquerença] repetiu o erro muitas vezes.

Nesse lance, estava a cerca de três metros da jogada e o árbitro também estava muito próximo. Ele levou o apito à boca, o que significa que viu o lance, e não apitou. Coloquei as minhas mãos no rosto dele, olhei-o nos olhos e prometi-lhe que era penálti, mas ele não quis sequer falar com o auxiliar e apenas me mostrou amarelo.

Mas não adianta bater mais nele; que numa próxima vez que arbitre um jogo nosso possa estar mais atento e lúcido a interpretar os lances.»


Roberto Brum

0 comentários:

Enviar um comentário

<< Home