SEMPRE BRIOSA

Briosa... se jogasses no céu, morreria só para te ver jogar!

quarta-feira, 9 de maio de 2007

Moderação e sensatez recomendam-se!

Permito-me publicar aqui um texto da autoria do Gonçalo Cabral, o qual se pode ler no Simplesmente Briosa, e que judiciosamente mete o "dedo na ferida" de toda esta inexplicável polémica gerada à volta de um relvado. Adicionalmente, parece-me que se está a despoletar uma guerra de palavras e a destilar um ódio que não são próprios de uma Instituição como a nossa, nem dos nossos adeptos, até porque sempre fizemos questão de nos diferenciarmos por uma postura pautada pelo respeito e pela educação. E se é o nosso próprio presidente a deitar gasolina para a fogueira então vamos no mau caminho...



Aqui vai então o texto do Gonçalo:

Surgiu ontem no Site Oficial da Académica, o comunicado em resposta às recentes dúvidas sobre o eventual estado do relvado do Estádio Cidade de Coimbra, devido ao concerto que se realizará na véspera do jogo Académica X Sporting.

A obrigação de um clube de princípios como o é a Académica, e até pelas boas relações que sempre existiram entre os dois clubes, ditava que um eventual comunicado de esclarecimento, demonstrasse elevação e educação, coisas muitos distantes do que se viu no esclarecimento público. Tratou-se pois de uma atitude que envergonhou todos aqueles que revêem numa Académica diferente - para melhor - e que se viram confundidos com os demais clubes em guerrilhas constantes que têm tanto de desnecessário como de deselegante.

Com preocupações compreensiveis, e que inclusivamente já tinham sido colocadas pelos próprios associados da Briosa, surgiu uma resposta digna de uma discussão entre crianças, ou entre peixeiras da aldeia, ao estilo "quem o chama é quem o é" quando se alude ao estado do relvado de Alvalade em épocas passadas, mas que ainda assim cai menos mal do que o parágrafo final onde se pode ler "mas não admitiremos que para desculpar um eventual desaire desportivo o Sporting alegue razões que a própria razão desconhece.". Diz isto o 13º classificado para o 2º, um argumento consistente, e de uma classe irrepreensível como facilmente se pode ver.

Quem gere uma instituição como a Académica tinha a obrigação de ser superior num esclarecimento, e não indelicada, desculpando-se com o mal dos outros para justificar, e esquecer-se que mais do que um relvado em melhor ou pior estado, o mal da época é completamente da sua responsabilidade, que foi a fraquíssima prestação da equipa no ano de 2006/2007 e que a duas jornadas do fim ainda não garantiu sequer a manutenção no principal escalão do futebol português.

Assim, há apenas a lamentar uma atitude menos feliz desta direcção, que esperemos que não se repita.

0 comentários:

Enviar um comentário

<< Home