SEMPRE BRIOSA

Briosa... se jogasses no céu, morreria só para te ver jogar!

domingo, 2 de setembro de 2007

3 jogos, 1 ponto

Marítimo, 2 - Académica, 0

Hoje tínhamos a espinhosa tarefa de defrontar um dos líderes da primeira liga (dado pouco importante ao fim de apenas 2 jornadas), mas também uma das equipas que melhor se reforçou e que tem mostrado um futebol bastante consistente.

Como parece que tudo o que é mau nos tem que acontecer, logo aos 3 minutos já estávamos em desvantagem. Pura jogada de rápido contra-ataque e Makukula a fazer o 1-0. Passados 4 minutos, o mesmo Makukula recebeu ordem de expulsão, por acumulação de cartões amarelos, e isso, em teoria, dar-nos-ia mais alento. Puro engano! O primeiro remate à baliza do Marítimo aconteceu apenas ao minuto 44 (!), sendo Tiero o seu autor. Muito pouco para uma equipa que tinha a obrigação de tudo fazer em busca do empate.

Na segunda parte nada de relevante aconteceu, exceptuando alguns bons pormenores de Peralta numa Briosa um pouco mais afoita mas inconsequente, até aparecer o balde de água fria nas nossas aspirações, quando Bruno fez o 2-0, na marcação de um livre directo. A partir daí, a pouca Briosa que se vira em campo, baixou definitivamente os braços. Nem da vantagem numérica soubemos beneficiar...

Ao fim de 3 jornadas, pese embora o calendário nos ter reservado duas deslocações difíceis (Alvalade e Funchal), a verdade é que estamos com 1 empate e 2 derrotas, e apenas 1 ponto. 2 golos marcados e 7 sofridos. Mas mais do que estes números o que me preocupa é a atitude da equipa. Inenarrável.


Pelo que tenho visto e lido, posso dizer com algum realismo que ao fim de 3 jornadas, atendendo ao futebol produzido, somos a equipa mais fraca desta primeira liga, a par do Boavista e Naval. É duro de escrever (e de ler) mas é a realidade. Não vale a pena criarmos ilusões. Detesto ser arauto da desgraça mas assim não vamos a lado nenhum. Ou se formos... é a caminho da liga Vitalis.

Manuel Machado que me desculpe mas já não tem condições para continuar à frente da equipa. Não consegue incutir um pingo de dinâmica, garra ou motivação. O futebol é taciturno e desgarrado, os jogadores arrastam-se e os adeptos desesperam. É ingrato despedir o treinador? É! Há outra alternativa? Não! Manuel Machado teve tempo suficiente para pôr a equipa a jogar bom futebol? Sim! Ainda podemos recuperar e fazer uma boa época? Sim!



Estádio dos Barreiros, no Funchal
Árbitro: Paulo Costa (Porto)

MARÍTIMO
Marcos; Ricardo Esteves, Van der Linden, Ediglê e Evaldo; Olberdam, Bruno, Fábio Felicio e Marcinho; Makukula e Kanu.

Suplentes: Marcelo Boeck, Edder Perez, Márcio Mossoró, Fernando, Wênio, Luís Olim e Briguel.
Treinador: Sebastião Lazaroni


ACADÉMICA
Pedro Roma; Sarmento (Joeano), Berger, Kaká e Cris; Paulo Sérgio (Tiero) e Pavlovic; Lito, Vouho (Peralta) e Hélder Barbosa; Fofana.

Suplentes: Ricardo, Joeano, Miguel Pedro, Orlando, Gyano, Tiero e Peralta.
Treinador: Manuel Machado

Golos: Makukula e Bruno.

Etiquetas:

0 comentários:

Enviar um comentário

<< Home