SEMPRE BRIOSA

Briosa... se jogasses no céu, morreria só para te ver jogar!

sábado, 24 de novembro de 2007

Manteve-se a infeliz tradição

Académica, 1 - Benfica, 3

Com três golos esquisitos o nosso adversário desta noite nos derrotou. Pelo que jogámos, pela entrega e suor deixados em campo, nem sequer merecíamos o empate - e muito menos a derrota - mas como Domingos teve a ideia peregrina de entregar a titularidade da baliza a Ricardo, este não fez por menos e decidiu abrir a capoeira.

Foi pena, até porque Ricardo é um jovem com grande valor, só que lançá-lo numa partida destas encerra demasiados riscos. Como se constatou!

Manteve-se esta maldita tradição em jogos com o Benfica, a qual já começa a ser demasiado amarga, sobretudo atendendo à injusta derrota desta noite.


Domingos teceu as seguintes considerações no final do jogo:

«Perante o que os meus jogadores fizeram não esperava perder. Quando se comentem erros individuais isso acaba por decidir o jogo.
O Roma ficou no banco porque faz parte do plantel. O Ricardo mereceu a minha confiança e vai continuar a merecer. Sofremos o primeiro golo num livre muito próximo e era difícil para o Ricardo. Não merecíamos perder este jogo da forma que perdemos e muito menos sofrer três golos.»





Estádio Cidade de Coimbra, em Coimbra
Árbitro: Olegário Benquerença (Leiria)

ACADÉMICA

Ricardo; Nuno Piloto, Litos, Kaká e Pedro Costa; Pavlovic (Hélder Barbosa, 88), Paulo Sérgio, Lito, Ivanildo e N´Doye; Vouho (Joeano, 59)

Treinador: Domingos Paciência

BENFICA

Quim, Luís Filipe, David Luiz, Luisão e Léo; Binya Katsouranis (Petit, 60), Nuno Assis (Cardozo, 10), Rui Costa e Di Maria; Nuno Gomes (Adu, 63)

Treinador: José António Camacho

Golos: Lito, Rui Costa, Luisão e Adu.

Etiquetas:

0 comentários:

Enviar um comentário

<< Home