SEMPRE BRIOSA

Briosa... se jogasses no céu, morreria só para te ver jogar!

sexta-feira, 31 de agosto de 2007

As escolhas de Machado

Lista de Convocados

Guarda-redes:
Pedro Roma e Ricardo

Defesas:
Káká, Markus Berger, Orlando, Sarmento

Médios:
Cris, Hélder Barbosa, Paulo Sérgio, Miguel Pedro, Lito, Fofana, Peralta, Pavlovic, Tiero

Avançados:
Joeano, Vouho, Gyano

Etiquetas:

quarta-feira, 29 de agosto de 2007

Soma e segue: mais um!



Mais um espaço da autoria do homem que mais blogues cria por metro quadrado:

www.oblogdomjc.blogspot.com

Etiquetas:

terça-feira, 28 de agosto de 2007

NDoye está tranquilo



Ousmane NDoye está a contas com um processo disciplinar por ter sido apanhado numa discoteca, na Figueira da Foz, na madrugada do último sábado, antes do jogo com a U. Leiria, informou nesta terça-feira o director-desportivo da Académica, Luís Agostinho.

De acordo com aquele responsável, «o caso foi entregue ao departamento jurídico» da Briosa, que irá agora decidir qual a sanção a aplicar ao jogador por ter infringido os regulamentos do clube.

Recorde-se que NDoye é reincidente neste género de situações, uma vez que, no início dos trabalhos da equipa, já lhe tinha sido instaurado um primeiro processo por ter-se apresentado mais tarde sem justificar os motivos do atraso.

O primeiro «castigo» foi decretado pelo próprio Manuel Machado, ao deixá-lo de fora da convocatória para o jogo do último domingo. Mas como a questão já ultrapassou a alçada do técnico, este aguarda por informações da direcção para saber se poderá utilizar o jogador no próximo domingo, frente ao Marítimo.

Por enquanto, NDoye treina-se normalmente com os colegas, tal como o fez na tarde desta terça-feira, e continuará a fazê-lo, como o próprio afirmou no final da sessão realizada no Bolão.

O médio senegalês fez, até, questão de desvalorizar o incidente, afirmando-se «tranquilo» e disponível para continuar a trabalhar no clube. Ainda assim, caso surja uma proposta, não é de descartar a possibilidade de a Académica abrir mão do jogador sem grandes obstáculos.

Etiquetas:

Paulo Costa



O árbitro Paulo Costa (A.F. Porto) foi hoje nomeado para o Marítimo-Académica, a realizar no próximo domingo, no estádio dos Barreiros, com início às 16 horas.

Etiquetas:

Bye bye!



O senegalês N’Doye não deve continuar na Académica. No último domingo, no final do empate caseiro (1-1) com a U. Leiria, foi o próprio Manuel Machado a revelar que o jogador não fora convocado porque tinha estado numa discoteca da Figueira da Foz horas depois de ter garantido a Machado que estava em condições de actuar.

Depois do atraso de várias semanas no regresso das férias e dos antecedentes de N´Doye na Briosa, o senegalês enfrenta novo processo disciplinar.

A madrugada na Figueira terá significado o epílogo da passagem do africano pela Académica.

domingo, 26 de agosto de 2007

Encantos da noite de Coimbra...



Ainda Manuel Machado, desta vez aludindo aos motivos que concorreram para o afastamento de N'Doye do grupo de trabalho:

«Pelo respeito que os sócios me merecem, sou obrigado a falar desta situação que me entristece. Estivemos a trabalhar durante a semana com base numa equipa que incluía o NDoye e, chegados a sexta-feira, tive uma conversa particular com o jogador para saber como ele estava, até porque havia uma série de antecedentes, como por exemplo o episódio com o irmão dele, no final da última época, e ele garantiu estar em condições de jogar.

Obviamente que acreditei nele e achava que merecia jogar até por ter trabalhado bem durante a semana. Mas, no sábado de manhã, fomos alertados para o facto de o jogador ter estado numa discoteca, algo que ele desmentiu prontamente.

Confirmamos a estória com base em quatro testemunhas e, com base nisso, ele não foi convocado. No princípio da semana, esta informação será passada à Direcção que decidirá o que fazer.»

Que mais nos irá acontecer? Exibições desgarradas, empates, derrotas, noitadas, indisciplina...

Paciência? Mais?



Manuel Machado:

«A primeira (contrariedade) foi retirar o Gyano por necessidade de reequilibrar a defesa em consequência da expulsão do Litos; depois tive de retirar o Tiero devido a uma pancada e, finalmente, o Vítor Vinha por causa de um hematoma num olho que o deixou praticamente sem ver. Penso que ambas as equipas entraram de forma tímida e acabámos por ficar condicionados pela expulsão e mais ainda pelo golo sofrido. Mas, apesar destes imponderáveis, penso que a equipa acabou por sair enaltecida pela forma como trabalhou, lutou e acreditou até ao fim.

São nove meses sem ganhar em casa? Como sabem, esta é uma equipa ainda em construção, com muitos jogadores sub-23 e outros ainda em recuperação de lesões prolongadas, como o Hélder Barbosa. Não há golos, porque as coisas não se compram já feitas. É preciso tempo, paciência e trabalho. Mas continuo a dizer que estamos à frente em relação ao ano passado por esta altura, quando perdemos aqui com a Naval, e a acreditar que vamos fazer um melhor Campeonato.»

Há 1 ano a trabalhar em Coimbra, supostamente com poder de decisão (ou pelo menos, de recomendação) em relação aos jogadores que se contrataram, e ainda vem pedir paciência à (demasiado) paciente massa associativa académica?
Chega de conversa de chacha!
Não serve os interesses da Briosa, então demita-se ou seja demitido!

Quando se acorda tarde para o jogo...



Perante pouco público nas bancadas (cerca de 2.000 espectadores) a Briosa entrou nervosa, sendo os leirienses a equipa que nos primeiros minutos mais perigo criava. A Académica demorou a sacudir essa maior pressão forasteira, sendo que só o conseguiu perto do primeiro quarto de hora.

Nota ainda para a dureza que os leirienses por esta altura punham na disputa dos lances. Joeano, Gyano e Vinha que o digam...
Como os azares não ficaram por aí, Litos foi expulso à meia hora. É certo que o nosso defesa por vezes abusa da agressividade mas Jorge Sousa foi mais uma vez parcial ao fechar os jogos aos lances duros dos leirienses e ao mostrar o cartão vermelho ao nosso jogador. Assim que teve uma oportunidade não se coibiu de nos colocar em desvantagem numérica. O costume.

Até final da primeira o nosso elemento em maior destaque foi Pedro Roma, facto que revela bem as dificuldades por que passámos.

Logo no arranque da segunda metade o golo da União quebrou a força anímica dos nossos jogadores, acabando por serem os leirienses a estar sempre mais perto do segundo.
Nunca se viu um futebol organizado, lúcido, pragmático e sistematizado por parte da nossa equipa.

A partir dos 60 minutos lá fomos criando algum perigo, sempre em contra-ataque, o que acabou por ter os seu frutos, já que aos 62 minutos Joeano fez o empate, através de uma grande penalidade, passando os leirienses a jogar também com 10 elementos, devido a expulsão de Hugo Costa.

A partir do 1-1 viu-se um jogo mais equilibrado, intenso e com mais entusiasmo a ser transmitido para as bancadas. Tal como em Alvalade, a entrada em jogo de Hélder Barbosa teve o condão de acordar a equipa e de injectar mais vivacidade no nosso jogo.

Infelizmente o queimar de tempo dos visitantes face ao um maior domínio nosso surtiu efeito, e como a Briosa “acordou” tarde para o jogo, o resultado final acabou por ser mesmo um empate, e de certa forma bem lisonjeiro para nós já que Pedro Roma teve uma tarde bem atarefada.

Não quero ser pessimista nem demasiado “bota-abaixo” mas hoje era um daqueles jogos onde se poderia exigir apenas um resultado: a VITÓRIA!



Estádio Cidade de Coimbra
Árbitro: Jorge Sousa (Porto)

ACADÉMICA
Pedro Roma; Sarmento, Litos, Kaká e Vítor Vinha (Pavlovic); Cris, Paulo Sérgio e Tiero (Hélder Barbosa); Gyanó (Berger), Lito e Joeano

Suplentes: Ricardo, Berger, Pavlovic, Hélder Barbosa, Miguel Pedro, Vouho e Peralta
Treinador: Manuel Machado


U. LEIRIA
Fernando; Éder, Hugo Costa, Éder Gaúcho e Laranjeiro; Tiago, Faria e Cadu; NGal, João Paulo e Paulo César.

Suplentes: Alemão, Bruno Miguel, Marco Soares, Alhandra, Toñito, Zongo e Sougou.
Treinador: Paulo Duarte

Golos: (Joeano 62' [gp]; João Paulo 47')

sábado, 25 de agosto de 2007

Os eleitos de Machado

Lista de convocados

Guarda-redes:
Pedro Roma e Ricardo

Defesas:
Kaká, Markus Berger, Litos e Sarmento

Médios:
Paulo Sergio, Miguel Pedro, Cris, Vitor Vinha, Milos Pavlovic, Tiero e Peralta

Avançados:
Hélder Barbosa, Lito, Vouho, Gyano e Joeano

sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Apoio em força à nossa Briosa!



No próximo domingo, o Estádio Cidade de Coimbra tem que ser ponto de encontro obrigatório para toda a nação académica.

É imperioso que tenhamos uma entrada "caseira" com o pé direito na edição 2007/08 da Liga Bwin, pelo que o 12º jogador é fundamental.

Vamos esquecer divergências de opinião, críticas, e em vez disso mostrar aos nossos adversários que em casa mandamos nós!

Estamos todos convocados! E nem precisamos de receber um telefonema de Manuel Machado!

terça-feira, 21 de agosto de 2007

Jorge Sousa? Valha-nos Deus...

O Académica - União de Leiria, a realizar no próximo domingo, vai ser apitado pelo artista Jorge Sousa (Porto), o tal que até já conseguiu tirar Nelo Vingada do "sério".

Mais uma arbitragem habilidosa a caminho? Se o Bartolomeu é amigo dos Loureiros (pai e filho), e se os Loureiros são "amigos" dos árbitros...

Taça Smobile

A Briosa arrecadou esta tarde a Taça Smobile, batendo o Gândara por duas bolas a zero.

Com um onze onde predominaram jogadores menos utilizados na equipa principal, ao longo da pré-época, e ainda com alguns juniores, Vouho, aos 46m, e Pablo Castro, aos 71, na cobrança de uma grande penalidade, foram os autores dos golos.

sábado, 18 de agosto de 2007

Ordem natural das coisas...



Manuel Machado:

«Nos primeiros vinte e cinco minutos a Académica apareceu bem organizada e a primeira oportunidade pertenceu mesmo à nossa equipa, por intermédio do Lito. Depois perdemos a organização a seguir ao primeiro golo, e isso foi visível nas bolas paradas, através das quais o Sporting marcou mais três golos. Foi assim que o Sporting construiu o resultado volumoso.

A minha equipa apresentou-se com dignidade. Teve uma reacção interessante na ponta final. Fez o 3-1 e podia ter reduzido para a diferença mínima pelo Gyano, mas depois houve uma grande penalidade que deu um volume pesado ao resultado. Imperiu a ordem natural das coisas. De um lado uma equipa construída e outra que se está a construir. O factor casa acabou por determinar a natural vitória do Sporting»

Sporting-Académica, 4-1

Relativamente enganador....
O futebol é um desporto fantástico mas também pode ser um universo de equívocos.

O resultado final do jogo desta noite espelha um domínio sportinguista que indubitavelmente existiu mas é claramente exagerado porque se a verdade desportiva tivesse falado mais alto teria sido 3-2 e não 4-1.



Estive em Alvalade, pelo que pude testemunhar bem de perto a estreia da nossa Briosa no campeonato que agora arranca.

Os nossos jogadores entraram em campo com uma postura interessante. Perante um adversário, que talvez seja neste momento a equipa mais poderosa do futebol português, os nossos atletas (pese embora todo o trauma da eliminação às mãos do Fátima) entraram descomplexados, quiseram discutir o jogo, nunca tendo estacionado o autocarro à frente de Pedro Roma.

Ressalve-se que a primeira grande oportunidade de golo, logo aos 12 minutos, foi nossa e saiu dos pés de Lito (boa exibição), o qual se isolou, tendo no entanto rematado muito por cima.

Não fora aquele (bom) golo de Derlei e talvez outro galo tivesse cantado, mesmo que a superioridade leonina tenha sido evidente. A verdade é que até esse momento tinha havido supremacia do Sporting mas nós respondíamos com empenhamento e galhardia, não permitindo grandes veleidades a Liedson & Cª. Aliás, o facto do primeiro golo nascer de um remate de fora da área espelha bem as dificuldades dos da casa para superarem o nosso bloco defensivo.

A partir do 1-0 o Sporting passou a ser mais perigoso, mas mesmo assim, se não tivesse acontecido aquele golo de Liedson a 1 minuto do intervalo, fruto de desatenção da nossa defesa, seguramente que a magra vantagem leonina daria espaço para uma nossa réplica mais interessante nos segundos 45 minutos.

No arranque da segunda parte Manuel Machado colocou mais "ataque" em campo, fazendo entrar N'Doye (????) e Gyano. Perder por 2, 3 ou 4 era indiferente, pelo que havia que arriscar. E foi isso que fez, até porque Joeano não estava em noite sim, sendo assim insuficiente a sua presença no ataque.

Mais uma vez procurámos equilibrar o jogo, o Sporting "mandão" via-se a espaços, tendo sido Tonel, num lance em que houve bastante cerimónia dos nossos homens mais recuados, a dilatar a vantagem. O terceiro golo dos leões aconteceu já com o Hélder Barbosa em campo, o qual rendera o inoperante Joeano, mas é um facto que a entrada do jovem craque deu outra dinâmica e mais ligação ao nosso jogo. Não sei se Barbosa estava fisicamente debilitado mas a verdade é que não entendo porque motivo não fez parte do onze inicial, visto que com ele o nosso futebol ganhou mais organização e criatividade.

A sete minutos do apito final, Gyano fez o golo mais bonito da noite, correspondendo na área a uma bola endossada em profundidade por Cris, e alguns minutos depois só não chegámos ao 3-2 porque Elmano Santos fez questão de ignorar uma falta claríssima de Polga sobre Lito, dentro da grande área do Sporting. Estamos na primeira jornada e já se nota a influência daquelas "decisões" que pesam sempre a favor dos mais poderosos.

Até final nada mais houve de registo excepto uma grande penalidade (ironicamente inexistente), da qual nasceu o 4-1 final.

Vitória (apesar dos equívocos de Elmano Santos) absolutamente justa do Sporting, resultado enganador porque demasiado pesado, e resposta sofrível da Briosa à eliminação de há 1 semana, ainda com a certeza de que isto vai melhorar. Só pode... porque hoje viu-se que ainda falta muita coisa para que possamos fazer um bom campeonato. Com ou sem Manuel Machado!


Estádio José Alvalade, em Lisboa Árbitro: Elmano Santos (AF Madeira)

Sporting

Stojkovic; Abel, Tonel, Polga e Ronny; Miguel Veloso; João Moutinho, Romagnoli (Farnerud, 71 m) e Vukcevic (Yannick, 71 m); Liedson e Derlei (Adrien, 90 m).

Académica

Pedro Roma; Berger (N´Doye, 46 m), Litos, Kaká e Orlando; Tiero, Paulo Sérgio e Cris; Lito, Joeano (Hélder Barbosa, 61 m) e Ivanildo (Gyano, 46 m).

Ao intervalo: 2-0
Golos: 1-0, Derlei (25 m); 2-0, Liedson (44 m); 3-0, Tonel (68 m); 3-1, Gyano (82 m); 4-1, João Moutinho (89 m, de grande penalidade).
Cartão amarelo a Kaká e Pedro Roma.

quinta-feira, 16 de agosto de 2007

Roma quer entrar com o pé direito















Pedro Roma:

«O Sporting é um adversário difícil, mas recusamo-nos a atirar a toalha ao chão perante o favoritismo dos leões, motivados com a conquista da Supertaça.

Existe no grupo uma grande ambição de vencer o Sporting e rectificar a eliminação da Taça da Liga. Temos uma boa equipa e vamos tentar lutar pelo máximo de pontos.»

Sporting-Académica

Lista de convocados

Guarda-redes:
Pedro Roma e Ricardo.

Defesas:
Litos, Káká, Orlando, Markus Berger e Sarmento.

Médios:
Milos Pavlovic, Paulo Sérgio, N'Doye, Cris, Tiero, Hélder Barbosa, Ivanildo, Miguel Pedro, Lito e Fofana.

Avançados:
Gyano, Joeano e Vohou.

quarta-feira, 15 de agosto de 2007

Elmano Santos foi o escolhido



Elmano Santos foi o árbitro nomeado pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional para apitar o Sporting-Académica, a realizar na próxima sexta-feira.

segunda-feira, 13 de agosto de 2007

Manuel Machado? Não, obrigado!


Começo este texto informando que continuo com uma tremenda azia face ao que ontem sucedeu em Fátima. E é daquelas que demoram a curar.

Quiçá influenciados pelos ares locais os nossos jogadores optaram por ser uns verdadeiros anjinhos, oferecendo de joelhos (ou não fosse esse um local de pagamento de promessas) a passagem à próxima fase da nova taça da liga aos esforçados rapazes da terra. Um genuíno gesto cristão de puro altruísmo. Louve-se a generosidade.

Ironia à parte, após mais um fracasso mais uma onda de contestação generalizada - e perfeitamente legítima - se gerou no seio da sofredora massa adepta académica, tendo como alvo preferencial o "prof" Manuel Machado.

É um facto que a responsabilidade de mais um decepcionante resultado deve ser partilhada, não podendo JES nem os próprios jogadores alijar a sua quota-parte no fracasso, assobiando alegremente para o lado.

Quanto a JES, subscrevo a opinião daqueles que defendem que é no final do seu mandato que se deve avaliar o seu desempenho ao leme da nossa Instituição. Para isso temos o nosso voto. A menos que a voz da Justiça fale mais alto. Nesse caso...

Quanto aos jogadores, já lá iremos.

No que respeita a Manuel Machado, fui um dos que exultaram com a sua chegada porque me parecia um treinador competente, actualizado, metódico, e porque apresentava uma folha de serviço nada despicienda, parecendo ser o homem certo para a função. Puro engano!

A verdade é que, pese embora não ter sido ele o construtor do plantel da época passada, pouco ou nenhum rendimento extraiu do quadro de jogadores de que dispunha, tendo as exibições oscilado entre o sofrível e o inenarrável. Aliás, espero que JES saiba ser grato e que tenha aproveitado a recente ida a Fátima para agradecer a intervenção divina que nos salvou da despromoção.

Esta época o figurino é outro. Por muito que agora diga o contrário, Machado tem responsabilidades na elaboração do plantel, não se podendo escudar em argumentos dúbios. Se, como reclama, foi a direcção que procedeu è escolha e selecção dos atletas contratados, e se o técnico não via isso com bons olhos, então só tinha uma opção: dar um murro na mesa e demitir-se! Não o fez, pelo que agora qualquer queixume da sua parte sobre essa matéria só pode soar a ridículo e a desculpa de mau pagador.

Sou, por norma e princípio, defensor da estabilidade e avesso ao populista fenómeno do sacrifício de treinadores na praça pública, vulgo chicotada psicológica, mas creio que desta vez essa é mesmo a única saída que nos resta. Estamos a 4 dias do início do campeonato e ainda a tempo de arrepiarmos caminho e de sararmos as feridas que entretanto foram reabertas.

Argumenta-se que Manuel Machado - pese embora aquele discurso redondo e esforçadamente intelectualizado - é um treinador competente, não sendo boa solução o seu despedimento; nesse caso pergunto, utilizando como referência uma situação paradigmática:

Que milagre foi aquele que Jorge Jesus operou no Restelo, na época passada? Com um plantel dimensionado para a segunda liga, sob a nuvem negra de indefinições e de um baixo orçamento, com jogadores medianos, conseguiu chegar à Taça UEFA e também à final do Jamor, só não ganhando a taça por uma unha negra.

Temos menos estabilidade directiva do que aquela que os azuis tinham? Não!
Temos menos gente no estádio ou menos sócios e adeptos do que os azuis tinham? Não!
Temos um orçamento igual ou inferior ao de que os azuis dispunham? Não!
Temos menos jogadores, em quantidade e qualidade, do que os azuis tinham? Não!
Temos infraestruturas inferiores às dos azuis? Não!
Temos um treinador com menos voz de comando, sagacidade e traquejo do que Jorge Jesus? SIM, SEM DÚVIDA! E é precisamente aqui que reside toda a diferença.

Pois é, não há coincidências nem milagres, porque a verdade é apenas esta: quando um treinador tem mão nos jogadores e gosta do "cheiro" do balneário, quando percebe mesmo do assunto, quando tem capacidade para gerar empatia com os adeptos e com os dirigentes, quando assume frontalmente os erros que comete, não transferindo publicamente responsabilidades para os seus atletas, quando constrói um discurso mobilizador, até um grupo de "pernas de pau" consegue transformar numa bela equipa de futebol.
Tudo o resto é mera conversa da treta!

Parabéns a você...















Um grande abraço para o nosso capitão, a (única) figura de referência da actual Briosa, neste dia sempre especial!

domingo, 12 de agosto de 2007

Eliminados!!!!!



Será possível haver pior arranque oficial de época do que ESTE? Perder no campo do Fátima por 1-0, acabadinho de chegar à segunda liga? A verdade é apenas esta: estamos fora da 1ª edição da taça da liga - a denominada Carlsberg Cup!



É certo que o nosso adversário desta tarde tem alguns jogadores com traquejo, experiência e talento, casos de Veríssimo, Pupo e Saleiro, mas como é possível que não tenhamos jogado absolutamente nada, nós que convocámos os principais jogadores e que apresentamos «apenas» o 8º orçamento mais elevado da primeira liga?

Se esta derrota, e sobretudo a postura da equipa na tarde de hoje, não são motivos para que soem os alarmes e se rectifique, o quanto antes, tudo aquilo que deve ser corrigido, vamos ter mais uma época de sofrimento até ao fim. É isso que a Direcção da nossa Instituição quer, a cinco dias da nossa estreia na liga?

Valha-nos Deus...

Fátima-Académica, 1-0

Fátima

Pedro Duarte, Duarte Machado, Samuel, Veríssimo, Bispo, João Fonseca, Joel, Falardo (Miguel Xavier, 66), Ricardo Jorge (Marco Airosa, 75), Marinho (Edu Castigo, 94) e Saleiro.

Académica

Pedro Roma, Pedro Costa (Miguel Pedro, 59), Litos, Káká, Nuno Piloto, Paulo Sérgio, Cris, Lito, Ivanildo (Gyano, 45), Hélder Barbosa (N'Doye, 45) e Joeano.

Ao intervalo: 1-0
Marcador: Ricardo Jorge (27 m).
Cartão amarelo para Litos (45) e Gyano (53).

sábado, 11 de agosto de 2007

Fátima-Académica

Lista de convocados

Guarda-redes:
Pedro Roma e Ricardo

Defesas:
Káká, Orlando, Litos, Sarmento e Pedro Costa

Médios:
Paulo Sérgio, Cris, N'Doye, Hélder Barbosa, Miguel Pedro, Ivanildo, Lito, Nuno Piloto e Milos Pavlovic

Avançados:
Joeano, Pedro Ribeiro e Gyano

quarta-feira, 8 de agosto de 2007

Académica-Al Arabi, 2-1

A Briosa venceu hoje em casa o Al Arabi, do Qatar, naquele que foi o último jogo de preparação para a nossa época 2007/08, a qual se vai iniciar em Fátima, já no próximo domingo.



O Al Arabi marcou primeiro, ainda na primeira parte, por intermédio de Sayd, mas a reviravolta deu-se nos segundos 45 minutos, com Hélder Barbosa (48') e Nuno Piloto (88') a darem o seu contributo para o estabelecimento do resultado final. Nota ainda para o guarda-redes forasteiro que decidiu abrir a "capoeira".

Estádio: Cidade de Coimbra. Árbitro: Rui Tavares (Coimbra)

Académica

Pedro Roma; Pedro Costa, Litos, Orlando e Kaká; Paulo Sérgio, Cris, N´Doye e Ivanildo; Joeano e Lito.

Jogaram ainda:
Hélder Barbosa, Pedro Ribeiro, Ricardo, Sarmento, Berger, Pablo Castro, Pavlovic, Nuno Piloto, Peralta, Miguel Pedro, Licá e Fofana.

Al-Arabi

Masaoud; Israhim, Hade, Mujtaba e Salman Cisa; Malalla, Yousuf e Karim; Walled, Sayd e Piscu.

Jogaram ainda:
Fawaz, Majed, Ahmed, Mohsen e Jaily.

Treinador: José Romão

Ao intervalo 0-1
Golos 0-1 Sayd (31´), 1-1 Hélder Barbosa (49`) e 2-1 Nuno Piloto (89´)


Também hoje foi confirmado o acordo com o Sport Club Lusitânia, o qual garante a vinda do jogador Diogo Picanço para Coimbra, alargando o leque de opções de Manuel Machado.

segunda-feira, 6 de agosto de 2007

O sorteio ditou...



O sorteio hoje realizado, e relativo à segunda eliminatória da Taça da Liga (Carlsberg Cup), agendada para o dia 12 de Agosto (próximo domingo), ditou um embate Fátima-Académica.

Venham os jogos a sério!

Torneio de Espinho:

Leixões-Académica, 1-0
Sp. Espinho-Académica, 0-1

quinta-feira, 2 de agosto de 2007

Arouca-Académica, 1-1



Estádio Municipal de Arouca. Árbitro: António Resende (AF Aveiro)

Arouca

1 Jaime; 2 Steven; 3 Hugo Xavier; 4 Ricardo; 5 Fernando; 6 Edinho; 7 Carlos Daniel; 8 Filipe; 9 Nuno Oliveira; 10 Toninho e 11 Ricardo Pina.

Jogaram ainda:
13 Hélder Silva; 17 Daniel; 18 Tiago; 15 Agostinho; 16 Letz; 14 William.

Académica

1 Rui Nereu; 30 Pedro Costa; 21 Litos; 4 Káká; 18 Vítor Vinha; 8 Paulo Sérgio; 26 Tiero; 77 N’Doye; 11 Lito; 10 Miguel Pedro; 29 Gyano.

Na segunda parte:

1 Rui Nereu; 22 Sarmento; 5 Berger; 9 Orlando; 28 Nuno Piloto; 32 Milos Pavlovic; 19 Cris; 20 Fofana; 7 Hélder Barbosa; 27 Vouho e 14 Pedro Ribeiro.

Ao intervalo: 0-0
Marcadores: 1-0: Hélder Silva aos 77'; 1-1: Pedro Ribeiro aos 85'.

Pablo Castro



Depois da contratação de Peralta, é hoje noticiado pelo jornal desportivo A Bola que Pablo Castro, também do Bella Vista, está a caminho da Briosa, para reforçar o lado esquerdo da defesa.

Castro tem 22 anos, 1,85 metros, tendo sido internacional nas selecções juvenis do seu país, onde, aliás, se cruzou com Fucile. Já se estreou também pela selecção principal do Uruguai.

quarta-feira, 1 de agosto de 2007

Tourizense-Académica, 1-1

Estádio Municipal de Tábua. Árbitro Pinto Nunes (Coimbra)

Tourizense

Eduardo; Xavier, Gonçalo, Kay e Hugo Simões; Sopas, André Fontes e Ito; Pedro Fontes, Rui Miguel e Sílvio.

Jogaram ainda: Ruben, Chico, Fábio Santos, Machado, Tiago Rosa, Diogo Melo, Mário Jorge, Bruno Lemos, Éder, Traquina, David, Vítor, David Andrade, Marco e Rui Costa.

Treinador: Tó Margarido

Académica

Ricardo; Sarmento, Litos, Kaká e Vítor Vinha; Paulo Sérgio, Tiero e N´Doye; Joeano, Gyano e Ivanildo.

Jogaram ainda: Pedro Costa, Miguel Pedro, Lito, Hélder Barbosa, Pedro Ribeiro, Pavlovic, Cris, Berger, Orlando, Nuno Piloto e Fofana.

Treinador: Manuel Machado

Ao intervalo: 0-0
Golos: 0-1 Gonçalo (50´, pb) e 1-1 Traquina (57´)