SEMPRE BRIOSA

Briosa... se jogasses no céu, morreria só para te ver jogar!

sábado, 12 de novembro de 2011

ESPERO QUE PEDRO EMANUEL ME SURPREENDA



Por motivos profissionais e familiares tenho andado muito afastado do pequeno prazer de aqui escrever sobre as incidências da vida da nossa Briosa. Mas isso não implica que ande menos atento ou menos entusiasmado com tudo aquilo que tenha a ver com a Académica. Isso nunca. Jamais!

No final da décima jornada da liga portuguesa encontramo-nos agora no sétimo lugar, com quatro vitórias, um empate e cinco derrotas. Catorze golos marcados e quinze sofridos. Estamos a onze pontos da liderança e com mais seis do que o último.

Tenho gostado de ver a nossa equipa, mas a espaços, até porque na minha opinião as exibições mais conseguidas foram registadas no arranque da liga. Creio que a derrota caseira pesada com o FC Porto pesou muito no equilíbrio anímico da equipa, tendo-se verificado a partir daí um ligeiro declínio na autoconfiança dos jogadores.

E nesse jogo, Pedro Emanuel errou. Errou porque quis surpreender, com algumas alterações inesperadas, mas quem acabou surpreendido foi ele próprio, não tendo sequer conseguido corrigir a tempo as deficiências táctico-estratégicas identificadas, sobretudo nos primeiros quarenta e cinco minutos.

Será fácil criticar agora Pedro Emanuel, mas embora não seja o meu treinador de eleição - confesso! - não tendo sequer aplaudido a escolha feita por Simões, terá naturalmente todo o meu apoio enquanto se sentar no nosso banco.

No entanto, parece-me que José Eduardo Simões, e nem sequer considerando os recentes erros de casting Ulisses Morais e Rogério Gonçalves, deveria reequacionar o cordão umbilical que estabeleceu com o FC Porto.

André Villas Boas, e sobretudo Domingos, deixaram uma marca e um registo positivo em Coimbra, mas Jorge Costa e Pedro Emanuel (esperando ainda neste caso estar enganado) não me parecem (ou pareceram) as melhores escolhas. Nem sempre o mero cunho de passagem pela universidade do dragão é garantia absoluta de sucesso. Como em tudo na vida, há uns alunos que são melhores e outros nem por isso.

Apesar de tudo, quero acreditar que nas próximas vinte jornadas saberemos ser capazes, unidos e competentes, e mesmo com um plantel construído com óbvias limitações orçamentais, sinceramente faço votos para que o nosso treinador me prove estar errado a seu respeito, conseguindo consolidar o espírito de grupo e construír uma equipa competitiva para consumo interno.

Esta é uma liga equilibrada, competitiva, mas onde acredito haver espaço para uma Briosa ao seu melhor nível e que nos leve a patamares de sucesso, quiçá ambicionando um pouco mais que a mera manutenção.

Nada está ainda perdido. Nada está ainda ganho.

Nuno A.

Etiquetas:

3 comentários:

  • At 16:46, Anonymous Anónimo said…

    VAI SURPREENDER-TE. ACREDITA !!!!!!

    FORÇA, BRIOOOOOOSA!!!!!!!!!!!!!!!

     
  • At 21:49, Anonymous Anónimo said…

    Ó Emanuel volta lá para perto do Papa. Não tens jeitinho nehum para isto. O teu forte é mais a enologia

    AAC 4ever

     
  • At 23:06, Blogger Cenourinha said…

    E o 3-0 ao Porto? Estamos bem acima na Liga... o Pedro Emanuel está a fazer o seu melhor. A Briosa precisa de "comê-los" e de manter os jogadores, coisa que não fez agora.
    Briooosaaa!

     

Enviar um comentário

<< Home