SEMPRE BRIOSA

Briosa... se jogasses no céu, morreria só para te ver jogar!

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

MARINHO QUER FAZER HISTÓRIA



Marinho, em entrevista à Bola:

Como encara o jogo com a Oliveirense?

Vai ser um jogo muito difícil. Há muita qualidade na Liga Orangina, tal como se comprova com a competitividade desse mesmo campeonato. Eles vão estar super motivados, e, tal como nós, também têm uma vontade enorme de ganhar.

A Académica é favorita?

Eu sempre disse e continuo a dizer que neste tipo de competição, ainda para mais nas meias-finais, o favoritismo é posto um pouco de lado porque ambas as equipas têm uma motivação enorme. O favoritismo não vence jogos, tem que se provar dentro do campo. Vamos encarar o jogo com a maior seriedade e profissionalismo para conseguirmos a vitória.

Já desde 1969 que a Académica não chega à final. Têm noção que podem entrar na história do clube?

Sim, sabemos que podemos entrar na história do clube. Eu até costumo dizer, a brincar, que nós este ano temos história para fazer todas as semanas. Julgo que isso é um aliciante extra para nós e mais um objetivo para ficarmos na história da Académica.

Que apelo lança aos adeptos para o jogo de quinta-feira?

Espero que os adeptos nos continuem a apoiar como têm feito até agora porque nos ajudam e nós sentimo-nos acarinhados. Têm sido lançadas várias iniciativas e espero que possamos ter o estádio cheio. Estamos a um passo de conseguir um objetivo não só dos jogadores e do clube como também de uma cidade, de muitas gerações que estão há muitos anos a aguardar por ver a Académica na final do Jamor.

Recentemente saíram dois jogadores (Berger e Sissoko), que eram bastante utilizados. Como é que o grupo reagiu a esta situação?

Penso que a equipa reagiu bem, como se viu já esta semana em Setúbal. Independentemente de não termos conquistado os três pontos, batemo-nos bem e não nos ressentimos da ausência deles. Temos um grupo forte e isso tem-se notado ao longo do campeonato. Jogue um ou outro, a equipa mantém o mesmo nível e isso é o mais importante.
Quem está cá está super motivado e vale pelo dobro ou pelo triplo. Fico muito feliz pelas saídas deles, pois merecem todo o sucesso.
O Sissoko é um miúdo novo, com grande qualidade. Era um colega fantástico e é de inteira justiça que consiga singrar no futebol alemão.
Quanto ao Berger foi uma perda não só enquanto jogador mas também enquanto homem, dada a importância que tinha no balneário.

Nuno A.

Etiquetas:

0 comentários:

Enviar um comentário

<< Home